Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Se a semana passada foram as couve-flôr as rainhas, nesta são os nossos incríveis brócolos a fazer um brilharete. 

 

brócolo.jpg

 

Nos extras há uma entrada tímida mas muito saborosa - os morangos, criados ao ar livre, ali com vista para a serra dos Candeeiros.

 

Cabaz grande - batata doce, alface, cenoura, alho francês, nabo sem rama, brócolos, couve-lombarda, pêra rocha, maçã fuji, laranja e ervas aromáticas.

 

Cabaz médio - batata doce, alface, cenoura, alho francês, brócolos, maçã fuji, laranja e ervas aromáticas.

 

Notas para as entregas em Lisboa:

- recolhas na LOA, Belém, das 17h45 às 19h15, quintas-feiras;
- recolha da Aromas da Beira Baixa, Saldanha, das 20h30 às 21h10, sextas-feiras.
- entregas ao domicílio às quintas-feiras, salvo n/ indicação em contrário.

 

Até já! :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Achavam que nos tínhamos esquecido?

 

Ai de nós :)

 

Mas o tempo tem estado "a jeito" e vá de plantar e zelar tudo antes que venha uma invasão de ervas daninhas. Falando nisso, os caracóis também já cá chegaram e, por mais que sejamos mais rápidos que eles, bom, eles são muitos!

 

E agora mais invasões, mas das que nos deixam muito orgulhosos: temos uma nova parceira. Chama-se "LOA - The Olive World" e abriu portas na Calçada do Galvão, nº45 - A (Belém). É uma loja especializada em azeites, com um carinho muito especial não só por produtos portugueses como por tudo o que a oliveira nos dá. O melhor mesmo é visitá-los, provar, fazer perguntas e aprovar. Pode ainda espreitar o site, www.loa.pt,  mas asseguramos que não há nada como conversar com quem realmente percebe do assunto.

 

LOA.jpg

 

Agora as entregas: combinámos com a LOA deixar as encomendas prontinhas para recolha todas as quintas-feiras, das 17h30 às 19h15, começando já a partir desta semana (o que significa que dia 20, amanhã, já é possível fazê-lo).

 

Posto isto, toca a encomendar cabazes :)

 

Basta que nas notas nos indiquem que querem ir à LOA fazer o levantamento do mesmo.

 

Ah, quanto a pagamentos: numerário (trocado, para facilitar). Ou comprovativo de transferência bancária com indicação do número da encomenda, para entregar aquando recolha.

 

Para principiantes (1ª encomenda DH) relembramos que a primeira caixa que levarem convosco com frutinhas e legumes frescos e saborosos deve ser paga (tara: 2 euros). E depois deve regressar para a troca, ok?

 

Dúvidas, já sabem, "invadam" a nossa caixa de email.

 

Até já :)

Autoria e outros dados (tags, etc)



Demorámos um bocadinho mais tempo a publicar os cabazes desta semana porque estivémos de volta das amêndoas, quer dizer, das couve-flor: como dizia o nosso avô João, "prontos, vem uma réstia de sol e estas danadas não param de engordar".
 
É igualzinho com as curgetes: vamos à plantação dar uma volta todos os dias de manhã e, se lá formos ao fim do dia, mais curgetes as há para apanhar.

 

Mas mais há para dar ao dente: em ambas as cestas há laranjas, no cabaz grande há deliciosos kiwis e nos extras o nosso pão e os nossos ovinhos, sempre frescos, reis do pequeno almoço de alguém de quem gostamos muitos e que fez questão de nos prendar com uma foto:

 

semana 16.jpg

 

 

O pequeno-almoço não o conseguimos fazer por si, mas levar-lhe um cabaz é só se não quiser. Pontos de recolha em: Lisboa, Alcobaça, Leiria, Marinha Grande, Caldas da Rainha, Nazaré e terrinhas que nos fiquem a caminho (no nosso distrito mãe, o de Leiria). Também já temos uns fãs em Óbidos, com entrega ao domicílio (paga, pois não conseguimos fazer a coisa de outra maneira, para já) e estamos muito orgulhosos!

 

No cabaz grande há: batata, cebola nova, cenoura, couve-flor, alho-francês, curgete, coração, kiwi, laranja, maçã (fuji ou golden) e alface.

 

No médio temos: cebola nova, cenoura, couve-flor, curgete, coração, laranja, maçã (fuji ou golden) e alface.

 

Quanto às trocas, esta semana há pouca fartura, pois os nossos produtores andam empenhados na plantação das batatas, a mais exigente. Mas vejam lá se não dá para safar: couve-coração (se preferirem portuguesa digam-nos!), curgete, espinafre (ai, são tão mimosos), batata vermelha para cozer ou assar, cebola, limão, ramo de aromáticas.

 

Obrigada por continuarem connosco, de verdade :)

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esta semana a acompanhar o cabaz segue uma receita super simples, para pôr em marcha as nossas curgetes, que nem são bonitas nem são feias, são o que se pretende: frescas e saborosas.

 

curgete.jpg

 

 

Quem muitas horas passa de volta das panelas sabe que às vezes é (bem) difícil pensar no que se vai fazer para o jantar (dos miúdos), para a marmita (do maridão) ou simplesmente para despachar tudo relativamente cedo e conseguir aproveitar um sol maravilhoso sem cheiro de refogado.

 

Supomos então que, assim sendo, também entendam que nem sempre consigamos ter receitas novas, espectaculares, para usar todos os produtos do cabaz de uma vez. É uma tarefa quase hercúlea, à qual não nos negamos mas nem sempre conseguimos trabalhar este campo com o afinco com que trabalhamos o outro.

 

O que queríamos mesmo, esta semana, era ter uma receita para utilizar as nossas cebolas novas incríveis mas não pretendemos continuar a repetir as dos últimos tempos. Mas salientamos que a receita que ora segue acompanha muito bem com uma salada de alface perfumada com as ditas e um vinagrete de balsâmico e mel (que também podemos ensinar a fazer).

 

Ora cá vai, Curgete no Forno com Salmão!

 

Serão precisos quatro lombos de salmão, duas curgetes médias (ou uma das grandonas), três limões perfumados e uns temperos fáceis (sal, pimenta, azeite e salsa). O sal é grosso, a pimenta deve ser da preta (moída na ocasião), o azeite do melhor que houver (compensa sempre) e a salsa depois de lavada deve ser picada.

 

As curgetes devem ser lavadas, deve manter-se a pele e devem cortar-se às rodelas (quanto mais finas menos tempo precisam de estar no forno, fica a dica). 

 

Dois dos limões devem ser igualmente lavados e cortados em rodelas. O outro é para espremer e raspar.

 

Num tabuleiro dos que dá para ir ao forno, misture as rodelas das curgetes com as dos limões e tempere com sal, pimenta e azeite. Envolva com o auxílio de uma colher de pau (também pode ser com as mãos).

 

À parte tempere os lombos com sal e pimenta, envolva-os numa mistura de azeite, raspa de limão e salsa picada. Coloque por cima das rodelas e regue com o sumo de limão.

 

Leve ao forno, a 200ºC, até que a curgete fique cozinhada. Se não gostar do salmão muito "feito" deve retirá-lo antes.

 

Quanto à salada para acompanhar (alface e cebola picada), pode regá-la com o tal do vinagrete: 1 colher, das de sopa, de mel, 2 colheres, das mesmas, de vinagre balsâmico e mais duas de azeite. Misturar muito bem e espalhar por cima das verdinhas!

 

Por hoje é tudo :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando honramos o compromisso que temos com a natureza, há coisinhas que saem bem melhor do que o esperado. Falamos da rotação de culturas que, desta feita, deu origem a uma bela cultura de cebolas que, e sem acasos, fazem parte dos cabazes desta semana.

semana 14.jpg

 


Colhidas à mão, gentilmente "limpas" (não muito para poderem conservar-se mais tempo) são óptimas para a base dos cozinhados e excelentes para saladas. Palavra!

 

Sem mais demoras: 

 

Cabaz Grande: batata, cebola, cenoura, nabiça, couve-coração, curgete, alface, tomate, laranja, maçã fuji e kiwi.

 

Cabaz Médio: cebola, cenoura, couve-coração, curgete, alface, tomate, laranja e maçã fuji.

 

Até breve!

 

Joana.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Dona Horta

A Dona Horta é um serviço de entrega de produtos frescos, naturais e saudáveis. Preparamos todas as semanas cabazes de fruta e hortaliças da época e entregamos em locais e horários pré-definidos. Este método único reduz significativamente a pegada ecológica associada à distribuição e promove uma maior aproximação entre consumidores e produtores nacionais. Mas mais importante, a Dona Horta ajuda a melhorar a dieta e bem estar da sua família. Tudo o que precisa de fazer é saborear o melhor da nossa terra, pois nós tratamos do resto! Visite-nos em www.donahorta.pt