Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Olá!

 

Chegaram as primeiras ameixas da estação! Estas miúdas costumam ficar connosco até ao Outono mas já estão tão boas que decidimos apostar nelas para fazerem um brilharete nos cabazes desta semana.

monika-grabkowska-776406-unsplash.jpg

Photo by Monika Grabkowska on Unsplash

 

Um brilharete também fazem sempre as nossas alfaces. Criadas ao ar livre, muy tenrinhas e viçosas, são lindas só de olhar e sublimes ao paladar. Igualmente boas continuam as nossas couves-portuguesa, que andaram desaparecidas durante uns tempos pois andavam teimosas e melosas. É mesmo a nossa couve pre-fe-ri-da para acompanhar os mais diversos pratos de peixe.

 

Cabaz Grande - batata nova, cebola nova, cenoura, alface, couve-portuguesa, nabo sem rama, tomate, laranja, maçã vermelha, ameixa e ramo de ervas aromáticas.

 

O médio não leva nabo, nem laranja nem cenoura.

 

Notas importantes:

 

- quinta-feira é feriado. As entregas em Leiria serão todas efectuadas na terça-feira;

 

- sexta-feira entregamos em Alcobaça e estamo disponíveis para fazer entregas ao domicílio em Turquel e na Benedita (acresce 1.20 € à encomenda final);

 

- em Lisboa não há entregas esta semana e às Caldas da Rainha, Óbidos e São Martinho do Porto iremos na próxima semana.

 

Até breve!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em tempos, já idos, tivemos um pomar de pêssego maracotão num sítio com vista de mar. Lembramo-nos bem. Tinha uma vista soberba sobre os campinhos e ali existia também um pinheiro manso gigante. Ou, se calhar, éramos nós muito pequenos e a dimensão das coisas era outra.

 

Em tempos, já idos, tivemos de arrancar o pessegueiral, porque as árvores começaram a ficar velhas e porque as quotas europeias assim o exigiam. 

 

Nestes tempos, os de hoje, temos saudades de ir a esse pessegueiral, temos saudades daqueles pêssegos amarelos e grandes que tínhamos. E, por esse mesmo motivo, somos esquisitos com pêssegos como poucos.

 

Tem sido difícil encontrá-los com a qualidade que desejaríamos mas temos sido resilientes, preserverantes e pacientes. Fomos então, depois de uma longa busca pelos mesmos, presenteados com pêssegos espectaculares, directamente das Fazendas de Almeirim. E não pensem que nos chegaram só os tais dos pêssegos amarelos. Vieram em rosa e vermelho também, em bom português, ao gosto do freguês.

 

Temos, a partir de hoje, três variedades de pêssego disponíveis na nossa loja online para seguirem directamente para vossas casas junto com a encomenda do cabaz. Para já só conseguimos assegurar estes meninos nas encomendas extra, pois não há fartura dos mesmos. E porque honramos os compromissos com quem nos estima conseguimos umas caixas extra (de pêssego amarelo) que vamos dispensar à Loja da Cooperativa Agrícola de Alcobaça amanhã. Corram, porque os nossos meninos (pêssegos) voam!

 

luann-hunt-755982-unsplash.jpg

 

 

Até breve!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não existe melhor tradição portuguesa do que a existente nos Santos Populares: uma sardinha assada, em cima de uma fatia de pão de mistura ou broa, acompanhada de salada de pimentos (assados ou crus), regada com vinho tinto ou cerveja. A maioria das pessoas com quem contacto, entra em desespero pois com esta refeição sentem que vão “sair da estrada” do objectivo de perda de peso, mas será que estão?!?

 

chris-lawton-99165-unsplash.jpgPhoto by Chris Lawton on Unsplash

 

Ora vejamos:

  1. Antes de ir para a festa dos Santos Populares, podemos consumir um prato de sopa de legumes;
  2. Na festa, se consumirmos 2 a 3 sardinhas (à volta de 100g) e 2 fatias de pão de mistura ou de broa (cerca de 90 g), estamos a consumir as porções corretas de carne/pescado/ovo e de cereais e derivados, como nos demonstra a roda dos alimentos;
  3. Ao acompanharmos com a salada de pimentos (assados ou crus), temperada com pouco sal e azeite, estamos a consumir pelo menos meia porção de hortícolas (90g);
  4. Se escolhermos a água como bebida de eleição para acompanhar este manjar, conseguimos não nos desviar dos ensinamentos da roda dos alimentos. Caso escolhamos as bebidas alcoólicas devemos restringir o consumo a 1 copo de 0.33cl de vinho tinto (mulheres) ou 2 copos de 0.33cl de vinho tinto (homens);
  5. Caso peça sobremesa ou fruta para consumir no final da refeição, o ideal é dançar toda à noite para que haja o máximo de gasto energético possível, e acima de tudo diversão e socialização!

 

O que falta realçar é que 100g de sardinha não muito gorda tem cerca de 2.7g de ácidos gordos poliinsaturados. São ácidos gordos poliinsaturados os ómega-3, ómega-6 e ómega-9. Este género de ácidos gordos regulam a resposta inflamatória do nosso corpo, estimulam o bom funcionamento do cérebro, e têm um papel fundamental nos processos de crescimento, desenvolvimento e reparação do corpo.

 

Conclusão:

Em caso de festarola de Santos Populares, consuma 1 tigela de sopa de legumes antes da festa. Restrinja o consumo de 2 sardinhas, acompanhadas de 2 fatias de pão de mistura ou broa e salada de pimentos (assados ou crus) e prefira a água como bebida de acompanhamento. De seguida, e porque festa é diversão, dance toda a noite e divirta-se.

 

Até Breve!

Ana Pires

(Nutri 100stress)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Dona Horta

A Dona Horta é um serviço de entrega de produtos frescos, naturais e saudáveis. Preparamos todas as semanas cabazes de fruta e hortaliças da época e entregamos em locais e horários pré-definidos. Este método único reduz significativamente a pegada ecológica associada à distribuição e promove uma maior aproximação entre consumidores e produtores nacionais. Mas mais importante, a Dona Horta ajuda a melhorar a dieta e bem estar da sua família. Tudo o que precisa de fazer é saborear o melhor da nossa terra, pois nós tratamos do resto! Visite-nos em www.donahorta.pt