Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Olá!

 

Diz um dos ditados populares que os bons dias em Janeiro se pagam em Fevereiro! Portanto, andamos a pedir ao São Pedro que nos mande um friozinho ou uma chuvinha típica daquele que costuma ser o mês mais longo do ano (pelo menos nas nossas cabeças), não vá o diabo tecê-las!

 

Diz-nos o Sr. Daniel (que com aquele ali atrás no fim do segundo parágrafo não queremos nada), também conhecedor dos ditados, das luas, dos ventos e, obviamente, de couves e batatas e cebolas e cenouras e mais umas coisas, que o tempo está "criadoiro", significando que o que está atrasado fica adiantado, ao nível do que está "saidoiro". Assim, e por prevermos que haja falha nas couve-flor daqui a duas ou três semanas (porque veio toda de uma vez, esta sacana), e por termos este produto, actualmente, em quantidades inesperadas decidimos que o melhor lugar para elas era nos nossos "riques" cabazes.

 

couve flor.jpg

 

Tal como temos vindo a alertar... estamos a esmerar-nos para vos abrir os apetires também esta semana e em todas as outras de 2022.


Confiram lá se falamos verdade ou não:

 

O Cabaz Grande: batata de conservação (1 kg), cebola de conservação (1 kg), cenoura sem rama (1 kg), alface frisada ou alface baby mix (1 un), nabo sem rama (2 un), couve-flor (1 un), couve toscana (1 mo), laranja (5 un), clementina (5 un), maçã golden ou maçã royal gala (5 un) e limão (2 un).

 

O Cabaz Médio: cebola de conservação (1 kg), cenoura sem rama (1 kg), alface frisada ou alface baby mix (1 un), nabo sem rama (2 un), couve-flor (1 un), clementina (5 un), maçã golden ou maçã royal gala (5 un) e limão (2 un).


Encomendas aqui neste site marabilhoso: http://my.donahorta.pt/

 

Bom Domingo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Amados por uns, odiados por outros, a verdade é que os coentros, no que às aromáticas respeitam, em Portugal, são reis.

 

coentros.jpeg

 

Para esta sopa cremosa de coentros, uma receita da NOSSA Joaninha, que tanto se pode fazer com ou sem refogado, vão precisar de:

 

1 batata grande, lavada, descascada e cortada em cubos miudinhos;

1 cebola média, descascada, lavada e cortada miudinha;

2 dentes de alho seco, descascados e picados;

1 maçã das vermelhas, royal gala, com casca, lavada e descaroçada;

1 cabeça de nabo das médias ou meia cabeça de nabo das grandes, descascada, lavada e cortada em quadradinhos;

1 molho de coentros com cerca de 100 gramas (como o que costuma ir no nosso cabaz) lavadinhos e cortados grossos (aproveite os talos para esta sopinha!);

1 fio de azeite e sal qb.

sementes de girassol e uma haste de coentros frescos lavadinhos e picadinhos para decorar.

 

Coloca-se um fio de azeite numa panela e, quando quente, junta-se-lhe a batata, o alho e a cebola, bem lavadinhos e escorridos. Deixa-se que tomem cor, perfumem a cozinha, e juntam-se-lhe 750 ml de água quentinha temperada com sal.

Quando a água levantar fervura junta-se ao que já lá está na panela: a maçã com casca (sim, com casca!), os coentros e o nabo; coloca-se o lume no médio e deixa-se cozer com um fiozinho de azeite por quinze minutos.

Por fim, tritura-se tudo com cuidado e serve-se quentinho em taças individuais, salpicado com sementinhas de girassol (ou outras que apreciem) e os restantes coentros.

 

É re-con-for-tan-te! 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olá!

 

Tiveram saudades nossas? Não?

 

E das nossas frutinhas e legumes? Também não?

 

Então... Então vamos esmerar-nos por vos abrir os apetites esta semana e todas as outras de 2022 🤠

 

Fizemos algumas alterações ao site que acreditamos que são vantajosas para todos. Existem alguns produtos que passam agora a estar disponíveis à unidade - afinal a legislação em vigor assim o permite 🙏. Tivemos o cuidado de indicar o peso médio aproximado na descrição de cada um desses produtos. Provavelmente iremos mais além, estamos à espera de recomendações de quem verdadeiramente percebe do assunto e por cá anda para nos ajudar 👼.

 

A nossa prioridade é, desde o início, ser o mais justos e transparentes possível e contamos com a vossa opinião - como sempre! - para que consigamos fazer esse caminho do bem e do certo... convosco! 👫

 

Cada produto que temos disponível indica, individualmente, a unidade de medida - quilograma ou unidade. Se encomendar 1 de "kg" encomenda um quilo, se encomendar 1 de "un" encomenda uma unidade.

 

Pontualmente existirão produtos a peso, como já existiam anteriormente que serão marcados com "kg*" (quilo asterisco), o que significa que o peso será ajustado na factura sendo, portanto, o valor de referência da encomenda diferente do que aparecerá na factura. Vamos tentar evitar estas situações mas sabemos que, em bom rigor, não vamos conseguir fazê-lo sempre.

 

Se alguma coisa não estiver ao vosso jeito façam o favor de nos avisar para que possamos endireitar. É que nós para além de gostarmos de coisas direitinhas e inteirinhas da silva, também gostamos de vocês, tal como o principezinho gostava da rosa. 

 

🌹

 

Composição dos Cabazes (da qual fazem parte estes cheirosinhos e fresquinhos nabos):

 

nabos.jpg

 

Grande - batata de conservação, cebola, cenoura, alface frisada ou alface baby mix, nabo com rama, feijão verde, couve-lombarda, laranja, clementina, maçã golden ou maçã royal gala e coentros.

 

Médio - batata de conservação, cebola, cenoura, nabo com rama, couve-lombarda, laranja, clementina e coentros.

 

Para informação mais detalhada deverá consultar o nosso site de encomendas ou a nossa página institucional, de onde constam os nossos Termos & Condições.

 

Entregas na Batalha e em Leiria: terça-feira, dia 11;

Entregas em Alcobaça e na Marinha Grande: quinta-feira, dia 13.

 

Até breve!

 

🌹🌹

Autoria e outros dados (tags, etc)

wheat-2391348_640.jpg

 

 

Dizemos, desde sempre, que o nosso ano novo começa em Setembro. 

 

É nesse mês, o tal do Setembro, que fechamos o ciclo de plantação das nossas verduras nos campinhos e subimos com toda a nossa artilharia - boa disposição incluída - para os altinhos. Para trás, lá nos terrenos onde temos regadio, deixamos algum chão de pousio e outro chão com cereais, que bem falta fazem, não só para a rotação de culturas indispensável à boa manutenção dos nossos solos, como também à nossa economia, que é também vossa, dado que, infelizmente, as quotas de produção conhecidas no nosso país, chegam a ser vergonhosas perante as nossas necessidades globais, desde a alimentação humana à alimentação animal.

 

Dizemos, desde sempre, que o nosso ano novo começa em Setembro. Mas sabemos que o ano de algumas das pessoas mais importantes da nossa vida empresarial - os nossos clientes - começa no dia 1de Janeiro e queremos que saibam que em 2022 tencionamos continuar a marcar presença - e positiva! - nas vossas vidas nem que seja com estas publicações mais ou menos iradas que fazemos aqui no nosso blogue.

 

Começamos por vos dizer isto: queremos deixar aqui escrito, porque é mesmo muito importante, o nosso eterno agradecimento póstumo à D. Isabel Grosso, uma das pessoas que mais nos ajudou nos últimos anos. Para além de nos auxiliar a fixar o nosso ponto de recolha na vila da Batalha, dando-nos, assim, a oportunidade de chegar a mais pessoas (que continuam a ser, desde o dia um, sempre - mas sempre - super queridas connosco), permitiu-nos tornarmo-nos verdadeiros profissionais no que ao fornecimento de creches e jardins escola diz respeito. A qualidade sempre foi aposta da nossa estrutura, desde operadores de mercado grossista a consumidor final. Ajudou-nos, e não foi pouco, a querida Isabel, e sua mega profissional equipa do seu infantário, a afinar calibres e a tornar a experiência da nossa entrega bem boa para todos os intervenientes, por via do diálogo e, com o passar dos anos, por via da amizade.

 

Que nunca se vá a internet e que nunca se esfume o nosso blogue para que possam ler sempre sobre o quanto as pessoas que nos rodeiam nos importam. Isto é-nos intrínseco desde o primeiro dia.

 

Queremos brindar aos nossos clientes, aos de agora e aos de sempre, que depositam na nossa equipa, ano após ano, já há dez anos - e a caminho dos onze - confiança. Elegerem-nos para fazer chegar até vós os produtos que alimentam as vossas famílias, as pessoas mais importantes das vossas vidas, é, sem qualquer margem para qualquer dúvida, um enorme privilégio que tentamos honrar todas as semanas.

 

Temos estado cá para encontrar uma solução de entrega para as famílias confinadas. Que foram raras as vezes que não conseguimos, independentemente dos constrangimentos e limitações que pudessem existir da nossa parte (sim, sabemos e assumimos que também os temos). 

 

Temos estado cá para fazer chegar a famílias carenciadas, sob vossa indicação, legumes e frutas frescas e deliciosas, porque há agregados familiares com muitas dificuldade e foi de lágrimas nos olhos e corações a bater forte que nos juntámos, por várias ocasiões, a estas causas.

 

Temos estado cá para nos adaptarmos quando surgem imprevistos nas vossas vidas e temos estado cá, de viva voz, para indicar que às vezes também nos trocam as voltas e que precisamos da vossa colaboração para isto ser uma experiência fixe para todos os envolvidos.

 

Nos últimos tempos deixou-nos deveras contentes voltar a ter encomendas de clientes que não nos encomendavam nada há meses ou há séculos! Aye, se vocês soubessem como ficamos alegres! Sabemos que em 2020 e 2021 apareceram muitos projectos semelhantes ao nosso que cativaram alguns seguidores. Na Dona Horta acreditamos que a concorrência não torna só os clientes - os deles, os nossos, e todos de uma maneira geral - mais exigentes: torna, também mais exigente, mais assertiva, mais lutadora, mais crente, mais resiliente!, a nossa própria estrutura. Recebemos cada contacto, cada email, cada encomenda, passado aquele tempo todo, orgulhosos e cheios de esperança, porque afinal temos um serviço que vos é querido e necessário, uma equipa ao vosso dispor, que gosta do que faz, e que continua a dedicar-se e que se preocupa. E que bem que sabem estas  vitórias e estas sensações de estima!

 

Sabemos que temos sido, somos  e esperamos continuar a ser os vossos olhos e as vossas mãos no que à escolha de frutas, legumes e cheiros diz respeito. Erramos como qualquer ser humano, temos dias terríveis como qualquer ser humano, mas acreditamos ter tido a capacidade de encontrar soluções para responder às vossas necessidades e (des)contentamentos. Gradualmente, temos encontrado soluções internamente, com a vossa colaboração, com a colaboração dos nossos parceiros, com quem percebe do assunto, e que conta para as nossas contas para que "isto" continue a fazer sentido. Não queremos deixar de gostar de fazer isto. E, até ver, gostamos mesmo muito, independentemente das cefaleias para as quais às vezes chá nenhum é remédio!

 

2022 vai ser um ano de desafios mais que muitos. As vendas andam péssimas em todos os sectores, toda a gente se queixa (e com razão). Tem sido uma bazuca de desperdício todas as semanas. Se calhar devíamos apostar em semear virtualmente hortacoins. Mas o tempo já é tão escasso até para pormos mais uma cavaquinha ao lume no intervalo de vos escrever estas coisas, quanto mais nos metermos em aventuras dessa dimensão. Vamos ter, e que corra tudo bem, aiaiaiaiai, durante umas semanas, a nossa Joana em casa, a cuidar de uma sementinha que se encontra em germinação, e portanto alheia às couves, aos morangos e ao telefone e ao email. Provavelmente, ali entre Abril e Maio, estaremos sem operar (talvez duas semanas, não sabemos) nas entregas dos cabazes, para que a equipa disponível e super operacional, nessa ocasião, consiga cuidar do que planeamos plantar nos campinhos. Sabemos que só assim conseguiremos fazer-nos valer uns aos outros nos diversos serviços que temos para fazer na Dona Horta. A juntar a isto, rezamos para que continuemos a passar entre os pingos da chuva do malvado (ou será malvada?) Omicron e contamos ainda estar todxs tesxs para ir ao campo dar uma ajuda nas colheitas por ocasião do Ramadão. Há a expectativa de integrar muito em breve na nossa equipa uma pessoa de outras bandas e credos e estamos super felizes por termos a trabalhar connosco, actualmente,  pessoas humildes, generosas e respeitadoras, que acreditam que as escolhas individuais de cada um que possa juntar-se a nós, sejam elas sociais ou religiosas, não interferem no seu profissionalismo, dedicação ou bondade ou espírito de equipa. Isto tem muito valor para a nossa estrutura tendo em conta o meio em que estamos inseridos e as barbaridades que às vezes ouvimos aqui e ali!

 

Mas não pensem que por estes lados é tudo rosas ou tudo muito racional porque também tivemos a nossa dose de urtigas e infestantes em 2021. A maior delas todas foi ver uma parceria ir por água abaixo, fazendo com que os prejudicados fossem, mais uma vez, os nossos clientes de Lisboa. É um negócio que continua enguiçado e não há defumadoiro nem benzedura que resolva. Se por um lado a plataforma parceira nos informou que  * até retomarem a operação com a Dona Horta * existiria um segundo operador a assegurar a preparação e entrega de cabazes (e reiteramos, mais uma vez, que vemos a concorrência como algo saudável), o mesmo não sucedeu na comunicação aos clientes que, alguns deles, "eram nossos". Ninguém lhes disse - porque foi o feedback que nos deram (plural), logo que receberam a boa nova -  que era a solução encontrada pro-vi-so-ria-mente enquanto não se retomava a operação, porque faltavam uma ou duas coisas importantes.  Gerou, por estes lados, como devem imaginar, um desconforto gigante e horrível. Gerou tristeza, desilusão e descrédito, não só nas nossas capacidades (será que isto tem sempre de correr mal na capital?) como também na dedicação e palavra das pessoas que faziam a ponte entre nós e os clientes de Lisboa. Surgiu, inclusive, e isto deixou-nos igualmente tristes, a possibilidade de outra parceria para Lisboa e arredores, à qual dissemos que não, peremptoriamente, por respeito aos primeiros parceiros,  já decorriam as entregas em Lisboa. Recebemos chamadas e emails de clientes habituais e super fãs da Dona Horta, já de outros tempos, a perguntar o que se estava a passar. Olhem, nem nós sabíamos. Mas que nos sentíamos envergonhados, sentíamos. Sabíamos que, como dizemos tantas vezes, "chega para todos", mas não sabíamos que afinal não chegava para nós, primeiro porque tínhamos ficado para segundo, segundo porque a desilusão foi tão grande que até ao penúltimo dia de 2021 nos foi difícil lidar com isto sem nos sentirmos angustiados. Faltou-nos a ousadia para dar algumas respostas mas fez-nos sentido o silêncio e o recato para avaliarmos e aprendermos para diante. Ficámos apenas com um grande vazio e sensação de que não devíamos, nem podíamos, nem tínhamos de ser nós a esclarecer a quem quer que fosse eventuais falhas de comunicação, independentemente da motivação da mesma. Se nós não gostamos que terceiros mandem no nosso serviço, íamos nós dar ordens na casa e comunicação dos outros? Era o que mais faltava. Não pensem, no fim destas linhas todas, que desejamos mal a um interveniente que seja, muito pelo contrário. É que, não esqueçamos, o amor maior é um: a mãe natureza e os recursos e ferramentas que ela nos dá para fazermos chegar a mais pessoas o que tão bem e tão bom se faz por cá. Claro que, modéstia à parte, na parte da frescura e do copy nós seremos sempre vencedores! E somos vencedores também na parte em que fazemos questão de deixar esta agrura em 2021, estando presente em 2022 apenas como uma grande e valiosa lição que jamais esqueceremos.

 

Vai ser sempre super importante a satisfação de cada indivíduo que lida connosco, seja em que plataforma for. Vai ser sempre super importante que nos taguem nas redes sociais - excepto naquelas dos encontros, dispensamos, está bem? -, que nos recomendem aos vossos amigos e familia (mesmo aquela tia que não percebe nada de internet e que só quer maçãs se forem daquelas que nunca há), que nos digam quando alguma coisa corre menos bem e que nos digam também quando corre bem porque às vezes também precisamos de uma massagem ao ego! À fruta não recomendamos, nem massagens nem apertos, ok?

 

Convosco estaremos em 2022, com pequenos passos em direcção ao futuro que se adivinha nebulado, mas com grande vontade de continuar a fazer o certo!

 

Até breve,

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olá!

 

Sabemos que andamos um bocado chatos mas sabemos que é necessário. Sabemos que a melhor maneira que temos ao nosso alcance de vos alertar para alterações às entregas, em termos gerais, é por esta via e, às vezes calha, como esta semana, enviarmos mais do que um email ou fazermos mais do que uma publicação no blogue. E, para calhar bem, amanhã receberão mais uma mensagem nossa cheia de não sabemos ainda bem de quê, mas decerto, de coisas boas, pois as ruins que fiquem em 2021!

 

Quanto ao email / publicação de hoje, o negócio é o seguinte (e é um lembrete): na primeira semana de Janeiro não faremos entregas de cabazes e/ou encomendas a consumidor final. Isto porque temos o site institucional para rever, o site de encomendas (que queremos que fique mais ao jeito para vós e para nós) para ajustar e o sistema de facturação para actualizar. São coisas que levam tempo, pedem foco e concentração, e as exigências são sempre tantas que se falharmos uma vírgula corremos o risco de andar a trabalhar para o boneco ou então para quem não sabe nem sonha o que a vida custa. E ninguém quer isso, não é? Nós, pelo menos, não queremos!

 

Queremos paz, queremos amor, queremos trabalhinho, queremos profissionais ao nosso lado e amigos para caminharem connosco diariamente, independentemente do brilho do sol ou do cinzento das nuvens.

joaninha voa voa.jpg

 

Aproveitamos o embalo para alertar também o seguinte:

 

- em Janeiro as entregas da Marinha Grande voltam, em definitivo, ao horário de recolha de antigamente: 17h30 - 18h30. Às quintas-feiras, no Estacionamento do Parque da Cerca.

 

- em Leiria e Batalha continuamos com as entregas apenas à terça-feira.

 

- a Alcobaça iremos também à quinta-feira.

 

Claro que se houver alterações ou imprevistos nós alertamos. Afinal, 2021 foi um desses anos em que aprendemos que não só é preciso ter um jogo de cintura gigante para andar nisto como também é preciso ter um sistema nervoso central sem bugs para lidar com esta montanha russa diária que tem sido a nossa - e quase que apostamos - a vossa vida(s).

 

Beijinhos e até já!

 

 

🐞

 

Nota: para recolha amanhã em Marinha Grande ou Alcobaça ainda consegue encomendar. Vamos, vamos! http://my.donahorta.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olá!

 

A composição dos cabazes para a última semana de 2021 é a seguinte:

 

Cabaz Grande - batata de conservação, cebola, cenoura, alface frisada ou alface baby mix, pepino, brócolo, alho-francês, laranja, pêra rocha, clementina e limão.

 

Cabaz Médio -  batata de conservação, cenoura, alface frisada ou alface baby mix, brócolo, alho-francês, pêra rocha, clementina e limão.

 

brocolos.jpg

Créditos da Foto: Pixabay

 

Deixamos ainda aqui o link para uma das nossas receitas favoritas de brócolos, que tanto agrada a miúdos como a graúdos: https://www.24kitchen.pt/receita/creamy-broccoli

 

Entregas:

- Leiria e Batalha: terça-feira;

- Marinha Grande e Alcobaça: quinta-feira;

- na primeira semana de 2022 não faremos preparação nem entrega de cabazes e/ou encomendas a consumidor final.

 

Continuação de um óptimo domingo!

 

 

Link para Encomendas:  http://my.donahorta.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olá!

 

Quanto a vocês nós não sabemos mas quanto a nós... estamos desertos que finde 2021!

 

Desde problemas de saúde chatos, a chatices chatas, a presentes do Costa, a falta de honestidade de alguns parceiros e outros que tal, foi um ano cansativo e dramático! Mas não se deixem enganar:  se fosse para fazer um filme disto tudo que nos sucede semana após semana, podem ter a certeza absolutérrima (não sabemos se esta palavra existe mas a esta altura do campeonato também não faz mal) que seria, sem dúvida, uma comédia. Chorar não resolve os problemas, só nos limpa os olhinhos para podermos ver melhor os bicharocos, e, apesar de chorarmos com frequência nós somos dos que vamos à luta quase diariamente, de forma automática e quase até de olhos fechados. As nossas árvores, as nossas plantinhas, os nossos clientes, os nossos parceiros de confiança não têm culpa. E nós vamos, fujam hã, direitinhos aos bicharocos e aos problemas, qual toire brave e não esperem menes que isse para 2022 porque a família Dona Horta vai aumentar.

 

Falando em aumentos, sem ser os do costume que enfastiam até a quem não houve notícias, a lista de produtos disponíveis continua a crescer:

- já há mel, do bom, da Batalha, de rosmaninho e de eucalipto;

- já podem encomendar aqueles pacotinhos maravilhoses de alfaces baby mix que são do melhorzinho que pode haver para facilitar as nossas vidas na cozinha.

 

As senhoras entregas, essas, continuam a ser assim:

- Leiria e Batalha: vamos na terça-feira;

- Marinha e Alcobaça: vamos na quinta-feira.

Quando houverem feriados ajustaremos atempadamente alertando por esta via, como habitualmente.

 

sweet-potato-1615024_640 (1).jpg

 

Grande - batata doce, cebola, cenoura, alface baby mix, pimento verde ou vermelho, couve toscana, nabo com rama, laranja, pêra rocha, clementina e coentros.

 

Médio - batata doce, cebola, alface baby mix, couve toscana, nabo com rama, laranja, clementina e coentros.

 

 

 

Bom fim-de-semana!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olá!

Mais uma semaninha, mais umas senhoras entregas!

- Leiria e Batalha: vamos na terça-feira;

- Marinha e Alcobaça: vamos na quinta-feira.

Quando houverem feriados ajustaremos atempadamente alertando por esta via, como habitualmente.

 

Frio, chuva e muita procura! Os próximos dias avizinham-se com poucas couves para os nossos mercados abastecedores, que fazemos com gosto, dedicação e profissionalismo, pelo menos quatro vezes por semana. Mas não pensem que vão faltar aos nossos queridos clientes dos cabazes: elas andem aí nos extras, frescas, viçosas e muito apetitosas.

 

cabaz, esta semana, é para gulosos. Não acreditam? Espreitem só.

 

alho frances.jpg

 

 

O Grande - batata de conservação, cebola, cenoura, alho-francês, alface baby mix, couve kale, cogumelos brancos, laranja, maçã golden, kiwi e salsa.

 

O Médio - batata de conservação, cenoura, alho-francês, alface baby mix, couve kale, laranja, kiwi e salsa.

 

Nos extras só novidades!

Morangos, de estufa. Caros, nós sabemos, mas andam raros. 

Reentrada dos Queijos da Flor do Vale - mais pequeno ou maior, de vaca, caprichosos de cabra e há também queijinhos de mistura (vaca e cabra).

Romanescos da nossa produção dos campinhos (perímetro de rega da Cela).

Azeitonas Mistas Deliciosas e Azeitonas Pretas também apetitosas.

 

Relembramos que o nosso pãozinho e broa é cozido em forno a lenha e amassado à intiga.

 

Link para encomendas de todas estas coisas óptimas: http://my.donahorta.pt/

 

Boa semana!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olá!

 

Sim, nós sabemos, já estamos a ser chatos: até termos a nossa equipa operacional, as entregas serão efectuadas da seguinte forma:

- Leiria e Batalha: terça-feira;

- Marinha e Alcobaça: quinta-feira.

Quando houverem feriados ajustaremos atempadamente alertando por esta via, como habitualmente.

 

Providenciamos, mais uma vez, um cabaz ao jeitinho da estação e ao jeitinho da pachamama: os nossos agricultores preferidos é que nos dizem o que está ao jeitinho de colher. E o que está, não deixa cá dúvidas: ala cabaz!

 

Providenciamos também mais uma selecção de extras apetitosos e frescos: chegam a horas uns belos de uns espargos (anda por perto uma grávida com desejos e quem somos nós para arreliar a melhér!) e também uns senhores mirtilos.

 

Estamos novamente em condições de aumentar a variedade, conscientes da qualidade  e do cumprimento das regras da segurança alimentar e nem sempre, infelizmente, em algumas coisas conseguimos ser competitivos. Ou se calhar, se por um lado nós, Dona Horta, encomendamos quantidades praticamente à conta para que não haja desperdício alimentar (daquele escondido, que chega a meter dó), querem vocês ver que os preços são por atacado e sai mais barato comprar muito para depois deitar metade fora e não é nada com eles? Por outro lado, faz-nos também cá uma confusão (danada) como é que há entidades - e afins, assim mai' piquenos com'á'gente - a vender mais barato do que aquilo que eles próprios comprame que nós, produtores à séria, profissionais do sector, e não dos facebooks desta vida, e seleccionadores das melhores frutas que não temos oportunidade de produzir, conseguimos. É um Mistériooooooo (ler com voz da Perpétua, aquela personagem mítica da Tieta do Agreste que, se não fosse fictícia, temos a certeza que seria cliente da Dona Horta, nem que fosse para dizer mal).

 

A Perpétua, esta semana, ia escolher o cabaz grande. E vocês?

 

Médio - batata de conservação, cenoura, abóbora, couve-portuguesa, chuchu (ou rábano ou rabanete), alface baby mix, laranja e maçã.

 

Grande - batata de conservação, cebola, cenoura, abóbora, couve-portuguesa, nabo com rama, chuchu (ou rábano ou rabanete), alface baby mix, laranja, maçã e dióspiro de roer.

 

pumpkin - pixabay.jpg

 

 

Encomendas aqui: http://my.donahorta.pt/

 

Bom fim-de-semana!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sopas há muitas e gostos não se discutem.

Temos, nas nossas casas, boas bocas e boas sopas.

Temos bocas que se lembram bem dos tempos em que as sopinhas, às vezes, tinham de ser de cavalo cansado.

Temos bocas que só gostam de sopinhas de entulho. Muita couve, muita batata, muito feijão ou muito grão. E a repetir duas vezes.

Temos outras bocas que só gostam de sopa tipo creme.

Ainda as há, bocas, que adoram quando levam carninha boa ou peixinho bom e outras que dispensam peixe e carne mas não dispensam os maravilhosos dos cheiros, os coentros, os orégãos, as salsas ou os poejos.

Temos o privilégio de ter, ao nosso dispor, as melhores bocas, mas também as melhores hortaliças, os melhores tubérculos, os melhores legumes para confeccionar sopas ao bom gosto, ao vosso e ao nosso. 

Que nunca nos faltem bocas para comerem as nossas sopas nem para nos dizerem, nem que seja baixinho, o quanto gostam de nós.

sopa de grao com cenoura e nabo.jpg

Foto via pixabay

 

Creme de grão com nabo.

 

Ingredientes:

2 batatas médias, lavadas descascadas e cortadas em cubos;

1 latinha, das mais pequenas, de grão já cozido;

1 cebola média, descascada e cortada em oitavos;

1 cabeça de nabo média, lavada, descascadae cortada em cubos;

1 cenoura de tamanho simpático, cortada em rodelas.

Azeite, Sal e água QB;

2 ou 3 hastes da rama do nabo, lavadas, cortadas em juliana grossa e escorridas (opcional).

 

Mãos à Obra:

Colocar azeite numa panela ao lume. Quando quente, juntar os legumes e deixar refogar uns cinco minutos em lume médio.

Quando os legumes começarem a querer mudar de cor, junta-se um litro de água quente que, quando ferver, se tempera de sal. Tapa-se e deixa-se que os legumes cozam por 15 minutos ou até estarem "al dente".

Junta-se o grão já cozido (bem escorrido e lavadinho) e aguardam-se, lume médio bombando, claro, mais cinco minutos até triturar.

Serve-se este creme quentinho com pão torrado, perfumado de uma erva à escolha ou, como até é capaz de ter à mão (no cabaz desta semana) uma juliana das folhas do nabo que pode cozer na sopa, depois de triturar, ou à parte.

 

Até breve,

 

Ó das Sopas.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Dona Horta

A Dona Horta é um serviço de entrega de produtos frescos, naturais e saudáveis. Preparamos todas as semanas cabazes de fruta e hortaliças da época e entregamos em locais e horários pré-definidos. Este método único reduz significativamente a pegada ecológica associada à distribuição e promove uma maior aproximação entre consumidores e produtores nacionais. Mas mais importante, a Dona Horta ajuda a melhorar a dieta e bem estar da sua família. Tudo o que precisa de fazer é saborear o melhor da nossa terra, pois nós tratamos do resto! Visite-nos em www.donahorta.pt