Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



eric-prouzet-D8ZrftlvNDE-unsplash.jpg

 

(Photo by Eric Prouzet on Unsplash)

 

 

Dos vegetais mais versáteis em toda a cozinha porém rejeitado por muitos devido ao seu sabor um pouco mais ácido, a couve-flor é das hortaliças com menor valor energético, cerca de 29 kcal/100g.

 

Quando consumimos 100g deste vegetal, estamos a ingerir:

 

90 g de água;

3,7g de proteína;

3,3g para hidratos de carbono.

 

Rica em vitamina C, K, folatos (ácido fólico e sais minerais) e fibras. Encontraremos quantidades significativas de vitamina B1, B2, niacina e B6.

 

Bastante saciante e de melhor digestão, comparativamente com as outras couves, pelo que pode ser utilizado em caso de gastrite, úlceras e dispepsia. Devido ao seu conteúdo de fibra, auxilia na normalização do trânsito intestinal.

 

Em caso de cardiopatias, hipertensão e arteriosclerose, este vegetal está recomendado graças ao seu reduzido teor em gordura (particamente nulo!) e também à proporção de sódio-potássio. Contém ainda ferro, magnésio, cálcio, zinco e fósforo.

 

Devido ao seu elevado aporte de água, este vegetal torna-se bastante diurético pelo que ajuda a eliminar líquidos e restantes impurezas do organismo e aquelas substâncias de resíduos como a ureia.

 

Aceita o desafio de na próxima semana, consumir couve-flor uma vez por dia?!

 

Sugestões:

  1. Colocar couve flor na base da sopa;
  2. Fazer um estufado vegetariano com couve flor (exemplo: taboulé de couve flor);
  3. Num dos lanches consumir panquecas de couve-flor, em vez de pão;
  4. Substituir o arroz por arroz de couve-flor;
  5. Substituir o puré de batata por puré de couve-flor;
  6. Noutro lanche consumir Muffins de couve-flor e queijo;
  7. Fazer uma pizza, com base de couve flor.

 

Vai ver que não custa muito, tanto na carteira como no paladar.

 

E agora, uma receita de Panquecas de Couve-Flor.

 

Vai precisar de:

1 couve-flor pequena, cortada e cortada em floretes

2 ovos

1/2 chávena de queijo flamengo ralado

2 colheres de sopa de queijo da ilha ralado (Opcional)

1/2 colher de chá de alho em pó

Sal q.b.

Pimenta preta q.b.

Azeite q.b. (apenas para fritar)

 

Faz-se assim:

1. Coloque a couve-flor no processador de alimentos e vá pulsando até que sua textura se assemelhe ao arroz.

2. Numa tigela, misture bem a couve-flor picada, os ovos e o queijo. Tempere com o alho em pó, sal e pimenta.

3. Numa frigideira grande, coloque um pouco de azeite e deixe aquecer um pouco. Coloque um pouco da massa na frigideira e achate-a com as costas de uma colher. Deixe a panqueca frigir até se notar uma crosta acastanhada (são cerca de 5 minutos).

4. Vire com cuidado para o outro lado e frite mais 5 minutos, ou até ficar dourado dos dois lados e resistente o suficiente para tirar a frigideira.

5. O lume deverá estar médio baixo para que se vá cozinhando lentamente. Caso vire a panqueca sem ela estar bem tostada, esta ficar desfeita.

 

Bom apetite!

 

Nota: receita baseada em https://healthyrecipesblogs.com/cauliflower-pancakes/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um destes dias chegámos a casa muito tarde, muito cansados e com muita vontade de comer um valente caril. Quis o destino - ou outra coisa qualquer que o valha - que tivéssemos a jeito uma couve-flor, das sobras. É que, como sabem, na Dona Horta, não só produzimos e temos disponível para encomenda os nossos produtos como também os comemos. A juntar a isso, nada se desperdiça. As sobras do dia são distribuídas pela equipa e assim evitamos desperdícios que, cada vez menos, fazem sentido.

 

Ingredientes:

 

1 couve-flor média, desfolhada, cortada em floretes todas mais ou menos do mesmo tamanho.

 

50 gramas de manteiga, preferencialmente sem sal (cortamos a olho da barra da manteiga, é mais coisa menos coisa)

 

150 gramas de lentilhas vermelhas (temos sempre em casa, adoramos leguminosas e estamos a trabalhar para ter uma grande variedade delas disponível no nosso site até ao fim deste semestre | usamos as de pacote, dos celeiros desta vida, mas também podem utilizar já cozidas)

 

1/2 copo de água quente

 

1 colher, das de sobremesa, de caril

 

1 colher, das de café, de gengibre

 

1 colher, das de café, rasa de piri-piri moído

 

200 ml de natas de arroz

 

3 colheres, das de sopa, de lascas de côco 

 

3 pés de coentros

 

sal e pimenta a gosto

 

E agora? O que fazer com isto?

 

Fácil!

 

IMG_20190318_203913_721.jpg

 

 

1. Lava-se a couve-flor. Até se pode deixar de molho uns minutos em água fria com uns pingos de vinagre de vinho.

 

2. Coloca-se a manteiga num tachinho a derreter. Quando assim estiver, juntam-se as especiarias. Quando estas começarem a perfumar a cozinha junta-se a couve-flor, escorrida e deixa-se até começar a dourar nas pontinhas.

 

3. Juntam-se as lentilhas, envolve-se. Quando ferver junta-se a água quente, as lascas de côco e tempera-se de sal e pimenta.

 

4. Aguardam-se cinco preciosos minutos e juntam-se as natas de arroz. Aguardam-se outros três minutos, desliga-se o fogão, juntam-se os coentros lavados e picados e voilá!

 

Acompanha com arroz da variedade basmati. Nós estávamos com tanta fome que fizemos logo no microondas.

 

Ah! Não tínhamos espinafres. Mas quando temos adicionamos os ditos na mesma altura que as lentilhas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Dona Horta

A Dona Horta é um serviço de entrega de produtos frescos, naturais e saudáveis. Preparamos todas as semanas cabazes de fruta e hortaliças da época e entregamos em locais e horários pré-definidos. Este método único reduz significativamente a pegada ecológica associada à distribuição e promove uma maior aproximação entre consumidores e produtores nacionais. Mas mais importante, a Dona Horta ajuda a melhorar a dieta e bem estar da sua família. Tudo o que precisa de fazer é saborear o melhor da nossa terra, pois nós tratamos do resto! Visite-nos em www.donahorta.pt